Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amar Portugal

Porque amo este país que não me viu nascer e me senti inspirada pelas "Paisagens de Portugal" do Sapo Blogs.

Amar Portugal

Porque amo este país que não me viu nascer e me senti inspirada pelas "Paisagens de Portugal" do Sapo Blogs.

Direitos de autor

Todas as imagens deste blogue são da autoria de Isa Nascimento, estando protegidas por Direitos de Autor. Se as partilhar, deverá identificar a sua origem.

Lisboa | Arte Urbana | Reminiscência de Almada Negreiros

24
Mar21

É na Ribeira das Naus, bem pertinho da estação de Cais do Sodré em Lisboa, que se pode contemplar este monumento dedicado a José de Almada Negreiros.

Da responsabilidade da Câmara Municipal de Lisboa, a obra Reminiscência de Almada Negreiros representa os famosos "olhos de Almada a olhar para nós" e é da autoria de Catarina Almada Negreiros e Rita Almada Negreiros.

Foi inaugurada em julho de 2013 no âmbito das comemorações dos 120 anos do nascimento do artista, mas eu só reparei nela no verão passado... 

20201017_105833.jpg

 

Lisboa | Arte Urbana | Bordalo II 5

05
Mar21

Guaxinão, Centro Cultural Belém, Lisboa

Foi em abril de 2015 que Bordalo II criou o “Big Racoon”, a primeira peça que vi deste jovem artista e que me fez admirá-lo de imediato.

O Guaxinão foi construído no âmbito da exposição "Panico , Drama, Terror ", uma intervenção de Arte Urbana com o apoio da galeria Arte Periférica , numa parede pertencente ao Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Volvidos quase 6 anos, continua admirável.

20180901_112155.jpg

 

Lisboa | Expo | Arte Urbana 8

26
Jan21

JARDINS DA ÁGUA

Os Jardins da Água são um trabalho de equipa entre o arquiteto paisagista João Gomes da Silva e a artista plástica Fernanda Fragateiro.

Um longo curso de água percorre os três talhões do jardim em direção ao Tejo, simulando os cursos de um rio, desde a nascente até ao mar.

O detalhe mais emblemático do jardim encontra-se no Edifício da Cascata, que lança água sobre a praça principal. Por trás deste encontra-se o Lago Ulisses, serpenteando um passadiço de pedra sobre as suas águas até ao Jardim Hidráulico. Neste jardim encontram-se ainda réplicas das primeiras máquinas hidráulicas criadas pelo Homem, que funcionavam usando a força motriz da água, espalhadas por pequenos ilhéus, vegetação densa e passadiços de madeira. Infelizmente, esta parte dos Jardins foi drenada e as máquinas hidráulicas encontram-se danificadas e desativadas. 

Encontra-se na zona ribeirinha do Parque das Nações, em Lisboa, entre o Teatro Camões e o Oceanário, e é o meu local favorito da "Expo". 

20200802_155605.jpg

20200802_155414.jpg

20200802_155515.jpg